Reunião com Conselho Diretivo e Recursos Humanos da ARS Alentejo – contratação de Técnicos de Saúde Ambiental

Publicado em:

Na sequência de Ofício do SINDITE para a referida ARS, motivado pela grave carência de Técnicos de Saúde Ambiental (TSA) nesta região e da oportunidade para a sua contratação através da publicação do Despacho n.º 7534-C/2021, de 29 de julho, o Conselho Diretivo da ARS Alentejo, IP, conjuntamente com os responsáveis dos RH, receberam ontem o SINDITE nas suas instalações de Évora.

Em representação do Conselho Diretivo esteve presente a Vogal, Dra. Margarida Rebelo da Silveira e pelo Departamento de RH o Dr. Paulo Caraça e o Dr. Francisco Serrano, da parte do SINDITE a Dra. Dina Carvalho e o Dr. Diogo Sousa Gomes.

Houve oportunidade para uma partilha das preocupações de ambas as entidades, sendo que a principal preocupação do SINDITE prendia-se com limitação no preenchimento do número de vagas previsto no referido Despacho, de 8 para 5, que perpetuaria a grave carência de Técnicos de Saúde Ambiental, tanto ao nível do Departamento de Saúde Pública da ARS como da Unidade de Saúde Pública do ACES do Alentejo Central e comprometeria inúmeros programas de Saúde Pública / Saúde Ambiental, abordados ao nível dos resultados obtidos nos últimos anos.

O SINDITE constatou uma particular sensibilidade e conhecimento da realidade da Saúde Pública e das respetivas áreas por parte da Dra. Margarida Silveira, a qual partilhava dos principais pontos de vista do Sindicato e, como tal, garantiu que, apesar de se ter avançado com as diligências para a contratação de 5 Técnicos de Saúde Ambiental apenas, esta iria alargar-se para o número total previsto no Despacho que são 8.

Para além da problemática em torno das atividades nas quais os TSA têm particular capacidade de intervenção / gestão, houve oportunidade de trocar pontos de vista e prestar alguns esclarecimentos aos representantes da ARS presentes, relativos à transição dos TSDT nos termos da revisão da sua carreira, contemplada no Decreto-Lei n.º 111/2017, de 31 de agosto e a gestão das pontuações para progressão a carreira, com fundamentação legal para atribuição de 1,5 pontos por ano avaliado.

Foi prestado apoio no esclarecimento da aplicação da Lei n.º 34/2021, de 8 de junho, a três situações de técnicos especialistas que ainda não foram devidamente reposicionados.

Naturalmente que o sentimento inerente ao acolhimento das preocupações dos elementos presentes e a elevação com que os temas foram tratados, deixaram o representantes do SINDITE imbuídos do espírito de missão cumprida e satisfeitos pelo tempo e quilómetros efetuados.