Avaliação de Desempenho – Direito de resposta

Publicado em:

“Quem não se sente não é filho de boa gente.”
“O nome muda mas a “essência” é a mesma.”

Estes ditos populares adequam-se perfeitamente à apreciação do recente comunicado aos Sócios (em anexo) assinado pela Direção Nacional do ex sindicato dos paramédicos, que recentemente mudou o nome para se confundir com o SINDITE, apesar das críticas que teceram há cerca de oito anos quando passamos a ser SINDITE – Sindicato dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica.

O conteúdo do dito comunicado é, quanto a nós a demonstração de algum desespero e desrespeito pela inteligência dos próprios Sócios do ex sindicato dos paramédicos, e merece alguns comentários em defesa da Nossa Honra.

Ler documento completo

Ler comunidado SCTS de 04/02/2013

Ler Ofício do SINDITE de 08/10/2012 ao Centro Hospitalar V.N. de Gaia/Espinho, E.P.E.



Avaliação de Desempenho – Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica

Publicado em:

No seguimento do que o SINDITE vinha defendendo, informamos que a ACSS já veio clarificar que se mantém em vigor o sistema de avaliação do desempenho dos TDT previsto no DL n.º 564/99, de 21 de Dezembro, até à entrada em vigor da portaria que irá adaptar o SIADAP aos trabalhadores integrados na carreira técnica de diagnóstico e terapêutica e que se encontra ainda em preparação.

Pedimos assim aos Colegas que, por imposição das respetivas entidades empregadoras públicas, tenham sido sujeitos a avaliação de acordo com o SIADAP, o favor de nos contactarem no sentido de alertarmos essas instituições para a necessidade de revogação de qualquer outro sistema de avaliação de desempenho que não o previsto no Decreto-Lei n.º 564/99, de 21 de Dezembro.

Ler documento completo



NOTA DE IMPRENSA FESAP – “ADSE não está em risco”

Publicado em:

A FESAP reuniu hoje, no Ministério das Finanças, em Lisboa, com o Secretário de Estado da Administração Pública, Hélder Rosalino, num encontro não negocial, destinado, sobretudo, a fazer um ponto de situação e a estabelecer prioridades negociais para 2013.

A FESAP aproveitou a ocasião para esclarecer alguns assuntos que têm estado na ordem do dia e que são de grande importância para os trabalhadores, tais como o relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI), preconizando a saída de entre 70 a 120 mil trabalhadores da Administração Pública, e a defesa do fim da ADSE, que tem sido defendido por diversos comentadores e sectores da sociedade portuguesa.

Quanto à saída de trabalhadores da Administração Pública, Hélder Rosalino garantiu que essa será feita, na sua grande maioria, mediante o processo normal de aposentação de funcionários, tendo dado como exemplo o facto de, em 2012, terem entrada na Caixa Geral de Aposentações cerca de 34 mil pedidos de aposentação, número este que, tal como os mais de 20 mil pedidos registados em 2011, serão contabilizados nessa necessidade de redução.

Ler documento completo