AÇÕES DE LUTA – PONTO DE SITUAÇÃO

Publicado em:

Caros(as) Associados(as)

Cumpre-nos fazer um ponto de situação das ações de Luta, nomeadamente a Greve, que estão a decorrer até ao final do corrente ano.

A Greve mantém níveis aceitáveis de adesão, sendo variável consoante os dias. É de máxima importância a próxima semana, apelamos assim a que os Colegas reforcem a adesão a esta Luta.

Temos a informação que a Sra. Ministra da Saúde, poderá voltar a reunir com os Sindicatos e, acreditamos, que possa haver uma reconsideração da última proposta apresentada face às injustiças, perante outras carreiras da Saúde, e da Administração Pública e inconstitucionalidades detetadas.

Neste sentido, é necessário mostrar ao Governo, mais uma vez, o descontentamento deste Grupo Profissional, com uma forte adesão na próxima semana, para desafiarmos o Governo a apresentar uma proposta séria e com urgência.

Fazendo uma análise detalhada de todo o nosso Processo Negocial esta Luta não pode parar agora, nem caso o Governo decida publicar, de forma unilateral, um Decreto-Lei das transições e Grelha Salarial que pode condicionar, negativamente, o desenvolvimento salarial da vida profissional de todos os TSDT, no futuro.

Nesse sentido estão os Sindicatos a preparar Ações de Luta, que mantenham vivas as nossas pretensões e ao mesmo tempo, não acarretem grandes prejuízos financeiros aos Colegas, mas que permitam manter a reivindicação de encerrar o Processo Negocial com urgência, mas com outras propostas.

Estas Ações de Luta ir-se-ão iniciar na segunda quinzena do próximo mês de janeiro e serão brevemente, comunicadas aos colegas, envolvendo diferentes formas de manifestarmos o nosso descontentamento e a importância dos TSDT na prestação de cuidados nos Serviços de Saúde.

No seguimento desta Luta estiveram os Sindicatos, no passado dia 19/12/2018, em audiência na Comissão Parlamentar de Saúde onde, de viva voz, transmitiram aos Grupos Parlamentares as suas razões de descontentamento com a última proposta do Governo e a intenção deste encerrar e publicar, unilateralmente, o referido Decreto-Lei.

Existe compreensão e são entendíveis as nossas reivindicações por todos os Grupos Parlamentares exigindo-se, agora, coerência na ação com a sua posição em sede da Comissão Parlamentar.

Colega, atingimos agora, uma visibilidade que, fruto do empenho de todos, não podemos deixar cair, devemos continuar a exigir celeridade no encerramento do Processo Negocial, acreditando que o poder político vai pautar-se por repor justiça e equidade nesta negociação e possa reajustar posições, para isso terá toda a disponibilidade de diálogo e espaço negocial, mas numa negociação séria e equitativa, pois só nessa condição pode contar com os Sindicatos.

Caso tal não aconteça não nos resta outra possibilidade, senão a de contestarmos, de todas as formas, a decisão do Governo que, a manter-se vai perpetuar as injustiças que se arrastam há anos.

Relembramos, uma vez mais, que a greve do dia 31/12/2018 foi desconvocada por motivo de concessão de tolerância de ponto.

Por último, gostaríamos de contar com a ajuda de todos os colegas para a recolha de dados sobre o número de exames e produção, a nível de diagnóstico e terapêutica, que não foram realizados nos dias de greve. É de extrema importância o levantamento desses números para podermos fazer um balanço e fazer informação à Comunicação Social sobre estes mesmos números.

Colegas, contamos com TODOS porque não vamos desistir.

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES

AS DIREÇÕES SINDICAIS

PDF – Comunicado Conjunto 21/12/2018



GREVE 05 E 06 DEZEMBRO – CONCENTRAÇÕES – SOMOS TODOS TSDT

Publicado em:

Caro (a) Colega,

Não podemos desistir!

JUNTOS SOMOS MAIS FORTES!

Apelamos à vossa participação nas seguintes Concentrações:

05.dezembro.2018 — LISBOA — 11h às 14h — em frente ao Hospital de Santa Maria;

05.dezembro.2018 — FUNCHAL — 12h às 15h — junto à Estátua de João Gonçalves Zarco;

06.dezembro.2018 — PORTO — 11h às 14h —  em frente ao Hospital de Santo António.

Saudações Sindicais

PDF – Comunicado Conjunto 04/12/2018





Comunicado Conjunto – 20/11/2018

Publicado em:

Ministra da Saúde marcou reunião negocial para dia 10 de Dezembro

Como é do conhecimento de todos os colegas, o processo negocial das carreiras dos TSDT atinge contornos escandalosos, representando a atitude do Governo uma falta de respeito para com este Grupo Profissional.

Passado mais de um mês da tomada de posse da nova equipa Ministerial de Saúde, a Ministra da Saúde agradece a compreensão destes profissionais, e marca uma reunião negocial para o próximo dia 10 de Dezembro.

Só por si, esta marcação demonstra que não existe qualquer urgência em nos receber, sendo uma afronta, tornando-se ainda mais visível na medida em que com outros grupos profissionais a Ministra da Saúde já reuniu e já têm agendada nova reunião para esta semana.

Colega, se tudo isto já é inaceitável, ainda se agrava mais quando no ofício enviado pela Chefe de Gabinete, a Ministra da Saúde em nome do Governo indicia a intenção de encerrar o processo negocial, conforme o texto que transcrevemos:

“…Começando por agradecer a compreensão de V. Exas. pelo facto de ainda não termos tido a possibilidade de agendar a reunião que se impõe desenvolver para, desse modo, se poder encerrar o processo negocial referente aos técnicos superiores das áreas de diagnóstico e terapêutica, vimos por este meio convocá-los para uma reunião de negociação, a realizar nas instalações do Ministério da Saúde, no próximo dia 10 de dezembro, pelas 14 horas…”

 

Vigília dia 19 de Novembro

Inconformados com esta discriminação, e pelas intenções pouco claras do Governo acerca do nosso processo negocial, ontem, dia 19/11/2018, Dirigentes Sindicais concentraram-se em frente ao Ministério da Saúde com o intuito de transmitir à Ministra da Saúde o descontentamento e repúdio pela inadmissível atitude dos decisores políticos relativamente a este processo que se arrasta incompreensivelmente.

As últimas propostas do Governo ficaram muito distantes das nossas reivindicações, e, com esta audiência, que só decorrerá daqui a um mês, o Governo tenta iludir os TSDT e adiar decisões sobre este processo negocial.

Ontem, na missiva entregue no Ministério da Saúde, exigimos a antecipação da reunião negocial e o envio de novas propostas por parte do Governo.

BASTA DE ADIAMENTOS.

 Exigimos o encerramento deste processo nas próximas semanas.

Ações a Desenvolver

Colegas, o Governo não nos deixa outra alternativa do que irmos de novo para a Luta. O Governo não pode continuar a adiar as decisões, nem pode encerrar as negociações sem apresentar novas propostas que venham de encontro às nossas reivindicações.

Assim, as Associações Sindicais decidiram anunciar 12 DIAS DE GREVE intercalados, no próximo mês de Dezembro para assinalar os 12 meses da assinatura do Protocolo Negocial, sem estar encerrado o processo e sem acordo.

Greves Nacionais em Dezembro com vários avisos prévios de greve para limitarmos os serviços mínimos a cumprir.

GREVE a 5, 6, 11, 12, 14, 18, 19, 21, 26, 27, 28, 31 DE DEZEMBRO

CONCENTRAÇÃO NACIONAL A 24 DE NOVEMBRO

VAMOS DIZER BASTA e assinalar o dia em que passa um ano da assinatura do protocolo negocial com o Governo, sem que a negociação esteja terminada.

A Concentração vai ser em frente à residência do Primeiro Ministro, a partir das 14 horas. As inscrições para o transporte em autocarro estão abertas nos sites dos Sindicatos.

Colegas, vamos demonstrar ao Governo que não aceitamos continuar a não ser uma prioridade do Ministério e da nova Ministra da Saúde. Em simultâneo com alguns dias de paralisação, iremos realizar ações de rua (a anunciar), que tornem visível o nosso protesto e demonstrem a nossa indignação pela falta de respeito do Governo.

CONTAMOS COM TODOS E NÃO DESISTIMOS

EXIGIMOS NEGOCIAÇÃO COM APRESENTAÇÃO DE NOVAS PROPOSTAS JUNTOS SOMOS MAIS FORTES

AS DIREÇÕES SINDICAIS

PDF – Comunicado Conjunto de 20 de Novembro de 2018