Suspensão da greve decretada para 27/07 no Hospital de Loures e de Vila Franca de Xira

Publicado em:

Estando decretada uma greve para o dia 27 de julho de 2023, conforme mencionado em epígrafe, vimos informar que conforme decisão do Secretariado Nacional deste Sindicato, esta mesma foi suspensa, em virtude da manifesta vontade do Governo, anunciada publicamente pelo Ministério da Saúde e amplamente divulgada na comunicação social, em operacionalizar a adesão aos Contratos Coletivos dos Hospitais EPE, com o intuito de “integrar os profissionais de saúde, passando estes a serem abrangidos pelas regras de trabalho, de progressão remuneratória e de carreira dos hospitais públicos, beneficiando dos IRCT do SNS”.



GREVE E MANIFESTAÇÃO NO CENTRO HOSPITALAR MÉDIO AVE – 28 e 31/07

Publicado em:

Fazemos GREVE E MANIFESTAÇÃO para protestar contra:
– A falta de respostas concretas às reivindicações dos TSDT do Centro Hospitalar do
Médio Ave, EPE;
– A não aplicação no Centro Hospitalar do Médio Ave, EPE, até a presente data, da Lei
34/2021 de 8 de junho, que introduziu alterações as regras de transição e
reposicionamento remuneratório;



GREVE E MANIFESTAÇÃO NO HOSPITAL DE LOURES – 27/07

Publicado em:

Fazemos GREVE E MANIFESTAÇÃO para protestar contra:
1. A falta de respostas concretas às reivindicações dos TSDT do Hospital de Loures, EPE.
2. A desigualdade no tratamento dos TSDT do Hospital de Loures, EPE, em matérias como: a não aplicação do ACT dos Hospitais EPE; não aplicação da tabela remuneratória em vigor para os TSDT; a não aplicação do regime das 35 horas em vigor em toda a AP e nos Hospitais EPE, entre outras.
EXIGIMOS:



GREVE E MANIFESTAÇÃO NO HOSPITAL DE VILA FRANCA DE XIRA – 27/07

Publicado em:

Fazemos GREVE E MANIFESTAÇÃO para protestar contra:

Falta de respostas concretas às reivindicações dos TSDT do Hospital de Vila Franca de Xira, EPE.2. Desigualdade no tratamento dos TSDT do Hospital de Vila Franca de Xira, EPE, em matérias como: a não aplicação do ACT dos Hospitais EPE; não aplicação da tabela remuneratória em vigor para os TSDT; a não aplicação do regime das 35 horas em vigor em toda a AP e nos Hospitais EPE, entre outras.
EXIGIMOS: